Agilidade de Negócios: Uma vantagem competitiva para as empresas

Acredito ser desnecessário iniciar este artigo contextualizando você sobre os impactos negativos da pandemia do Covid-19 sobre a Economia de todo o mundo. Também de tornar evidente a importância da transformação dos modelos de negócio, gestão e liderança nas empresas que demonstraram resiliência neste novo contexto de mercado. Você deve estar ciente da quantidade de empresas que sucumbiram desde o início da pandemia, mas também daquelas que cresceram pela capacidade de adaptação às mudanças de mercado.

Pois bem, como que alguns líderes empresariais puderam transformar uma grande ameaça em novas oportunidades de negócios? Como que muitas organizações conseguiram responder rapidamente às mudanças e tendências deste mercado cada vez mais VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo) e digital? Como que os líderes e gestores de negócios estão se preparando para enfrentar todos esses novos desafios?

Acreditamos que não há uma receita de bolo para isso, mas com certeza há uma liderança de negócios visionária que atua como agente de mudanças por trás de cada decisão e ações dessas empresas. É disso que pretendo falar neste artigo.

Manifesto Ágil: um conjunto de fatores críticos de sucesso

Se você é gestor e ainda não ouviu falar do “Manifesto Ágil para o Desenvolvimento de Software” e do seu impacto nos modelos de gestão de empresas da Nova Economia Digital, já passou da hora de você se atualizar.

O Manifesto Ágil é um documento escrito em fevereiro de 2001 por 17 gurus da área de Tecnologia da Informação, numa conferência de desenvolvimento de software realizada numa estação de esqui na cidade americana de Snowbird, em Utah. Seus fundamentos têm como base os fatores críticos de sucesso das “metodologias leves” que desenvolveram na década de 90.

De forma resumida, podemos dizer que o Manifesto Ágil é uma convergência de valores e princípios que podem maximizar o sucesso não somente no desenvolvimento de produtos digitais, mas também em qualquer iniciativa de mudança. Em essência, ele destaca:

  • O foco na satisfação do cliente e na entrega de valor para todas as partes interessadas;
  • A colaboração com o cliente e cocriação com as demais partes interessadas;
  • O pragmatismo e a simplicidade na identificação do problema e no desenvolvimento da solução;
  • A adaptabilidade dos processos associada à flexibilidade na execução;
  • A inovação a partir da rápida experimentação e aprendizagem no mundo real;
  • A excelência técnica e a busca pela perfeição em todos os aspectos da organização;
  • Os ambientes psicologicamente seguros das equipes de alto desempenho.

Podemos dizer que o Pensamento Ágil é muito mais do que uma simples forma de FAZER (produção), mas sim uma forma de SER (cultura) em ambientes maduros que buscam por diferenciais competitivos a partir do alto desempenho organizacional. Times ágeis primam pela consistência de seus comportamentos diante dos seguintes valores que devem ser sustentados por sua liderança: ÉTICA, RESPEITO, CONFIANÇA, TRANSPARÊNCIA, COLABORAÇÃO, CORAGEM e SIMPLICIDADE.

Para saber mais sobre seus 4 valores e 12 princípios, recomendo que você assista os dois vídeos listados abaixo, publicados no canal Lean Business Analysis Brasil, no YouTube.

Agilidade de Negócios: uma vantagem competitiva para as empresas

Temos observado que a maioria dos líderes e gestores empresariais desconhece o Manifesto ou acredita que o mesmo é tema da área de Tecnologia da Informação, desperdiçando uma grande oportunidade de iluminar o caminho da transformação organizacional com seus ensinamentos.

Quem acompanhou de perto a evolução do Pensamento Ágil no mundo empresarial, é capaz de identificar os seguintes temas de interesse ao longo de sua história:

  • Anos 60 a 80: Surgimento dos princípios das metodologias;
  • Anos 90: Desenvolvimento das metodologias leves;
  • 2001: Criação do Manifesto Ágil para o Desenvolvimento de Sofware
  • A partir de 2001: foco na Agilidade Operacional (times, processos e ferramentas) e Produtos;
  • A partir de 2011: evolução para a Agilidade Organizacional (foco em outras áreas e agilidade em escala);
  • A partir de 2021: evolução para a Agilidade de Negócios (foco cliente e no nível estratégico da organização).

Ou seja, tudo inicia com alguns princípios concebidos na década de 60, passa por metodologias consolidadas nos anos 90, evolui para os níveis tático e operacional, e conclui no topo da organização, no nível estratégico.

A Agilidade de Negócios passou a ser a nova onda da agilidade e o modus operandi das empresas que já operam na Nova Economia Digital. Para nós, da ABO Academy, ela tem por objetivo desenvolver capacidades organizacionais que viabilizem:

  1. Responder rapidamente às necessidades dos clientes e demais partes interessadas,
  2. Adaptar-se às mudanças e tendências de um mercado cada vez mais digital,
  3. Acelerar o crescimento pela conquista de diferenciais competitivos, e
  4. Realizar as transformações necessárias de forma sustentável.

Podemos dizer que Agilidade de Negócios é uma nova área do conhecimento que abrange todos os aspectos da organização, passando por temas como relacionamento com o cliente, parcerias de negócios, operações e infraestrutura, liderança, estratégia, portfólio e governança, bem como cultura, gestão, e muito mais.

“Acreditamos que a Agilidade de Negócios pode ser entendida como uma vantagem competitiva para as empresas e um estado desejado para a liderança.”

Para expandir ainda mais a sua percepção sobre o tema, recomendo à você assistir ao vídeo “Agilidade de Negócios NÃO é Agilidade Fora da TI” do nosso canal Lean Business Analysis Brazil.

Agilidade de Negócios se faz com Líderes de Negócios

Diante de tudo isso, podemos perceber que a Agilidade de Negócios depende da coerência e da consistência das ações da alta gestão. Ela tem uma relação direta com o jeito de ser e fazer dos líderes e gestores de negócios a fim de torná-la uma realidade em suas organizações.

Para concluir, faça agora as seguintes reflexões e defina um nível de urgência para o desenvolvimento dos líderes de sua organização:

  1. Quantos gestores atuam com foco na entrega de valor para o cliente, orquestrando um ambiente colaborativo entre as partes interessadas e estimulando a reflexão e a melhoria contínua do desempenho na Nova Economia Digital?
  2. Quais evidências você é capaz de identificar para comprovar a sua percepção no item anterior?
  3. Quantos gestores realmente foram preparados para enfrentar os desafios e oportunidades da Nova Economia Digital?
  4. Você tem ideia de como esses gestores estão sendo preparados no tema Agilidade de Negócios?
  5. Como as abordagens Lean, Ágil e Exponencial têm sido tratadas em sua organização?

Você acredita que existam gestores com essas competências? É viável desenvolvê-los em tempo hábil para atender as necessidades de aceleração dos resultados da empresa? Pois bem, gostaria de apresentá-lo para um novo papel de gestão e modelo que tem feito a diferença nas empresas em que atuamos, o de Agile Business Owner®. Mas isso é tema para um novo artigo … 😉


Agile Business Owner

Você deseja saber como o modelo de Agile Business Owner® pode tornar a Agilidade de Negócios uma realidade em sua organização? Entre em contato conosco para conhecer nossas soluções em consultoria, mentoria e educação executiva especializada no desenvolvimento profissional de líderes para a Agilidade de Negócios.

Related Articles

Respostas