O que aprendemos sobre Lean Portfólio Management

CoP Brasil 09

Lean Portfólio Management: Gestão de valor na execução da estratégia foi o tema do 9º Encontro da Comunidade de Prática de Agile Business Owners do Brasil (CoP Brasil).

A Comunidade de Prática de Agile Business Owners do Brasil é um encontro mensal gratuito que se fortalece a cada nova edição, sempre com temas diferentes, instigantes e contemporâneos. Além de atrair profissionais de diferentes partes do Brasil e, até mesmo de outros países, ele se destaca pela relevância na escolha dos temas e pelo formato participativo que promove. São debates francos, transparentes e esclarecedores. Por ser uma Comunidade de Prática, seu objetivo passa a ser estimular a troca para fomentar a melhoria contínua de pessoas e empresas.

Para assegurar o compromisso com temas relevantes relativos aos negócios, a gestão de portfólio foi selecionada por ser um dos temas mais debatidos dentro das organizações. É comum que surjam problemas em relação ao alinhamento das entregas com a estratégia da organização, muito por um desconhecimento de melhores práticas para a gestão de portfólio. Encontrar as melhores estratégias para tomar decisões é primordial para o sucesso do negócio.

Lean Portfólio Management: uma breve introdução

A 9 ª edição da CoP contou com Fernanda Lago e Luiz Parzianello como painelistas, respectivamente, Lean Portfolio Lead na HypeFlame e Fundador da ABO Academy. Fernanda iniciou sua explanação com uma definição clássica de gestão de portfólio, que aponta para o objetivo de maximizar a aplicação dos recursos empregados. Isso tem relação com “alinhar a estratégia, investimento e execução”, uma das principais vantagens do modelo Lean Portfólio Management.

A profissional seguiu sua fala mostrando o que os principais modelos no mercado abordam sobre o tema. Além das vantagens, Fernanda reforço que Lean Portfólio Management (LPM) é um aliado na tomada de decisão. Ele dá suporte para a escolha adequada de investimentos e proporciona uma avaliação constante do retorno de valor para o negócio.

Além disso, adotar a abordagem LPM passa a ser uma capacidade importante para organizações diante do mundo VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) que vivemos. O pensamento sistêmico é um reflexo desta orquestração da estratégia que se alinha com a gestão de investimentos que por sua vez está conectada à governança, operação da execução e entrega de valor.

Um ponto destacado por Fernanda foi o fato de que um projeto é uma mudança no negócio, simbolizando o desejo de, a partir de um cenário atual, iniciar uma jornada na direção do cenário futuro desejado. Nas palavras de Fernanda, “empresas mudam por meio de projetos”.

A importância do LPM na vida do Business Owner

Luiz Parzianello, Fundador da ABO Academy trouxe toda a sua experiência para o evento e visão sistêmica sobre o tema, e fez um discurso bastante direto, demonstrando a correlação entre o Lean Portfólio Management com os 5 princípios do pensamento enxuto (Lean), apresentado ao mundo pela Toyota na década de 1960.

Para isso, Parzianello chamou a atenção para um ponto importante: Business Owner (BO) não é um cargo, mas sim um papel necessário dentro das organizações do século 21. É ele o responsável por alavancar a Agilidade de Negócios. Por essa razão, seu foco está em capacidades de negócio e não em definir processos e ferramentas.

Seguindo por essa vertente, os 5 princípios do Lean, foram destacados como: 1. Definir o que é valor; 2. Mapear o fluxo de valor; 3. Criar um fluxo contínuo; 4. Estabelecer uma produção puxada; e 5. Buscar a perfeição.

Este resgate aos 5 princípios foram o combustível para enriquecer o que de fato é o papel do BO. Para cada princípio Lean, existe uma responsabilidade atribuída ao Business Owner, seja garantir a clara definição do que é valor, seja identificar como gerar valor sem gerar desperdícios, passando por manter a cadência do fluxo contínuo e garantir que seja produzido algo de acordo com a necessidade do cliente e, por fim, ser o estimulador da melhoria contínua.

Dentro desta temática, Parzianello trouxe ainda os 5 domínios da Agile Business Ownership, com a clara intenção de mostrar a ligação com os princípios do Lean.

Assim, os elementos Liderança, Estratégia, Portfólio, Governança e Execução servem como referência para que o BO assuma seu papel de líder inspirador e evolucionário, encontrar meios de tornar clara a estratégia do negócio. No Domínio Portfólio, ele exerce suas habilidades em balancear recursos para um melhor retorno de investimento ou aproveitar oportunidades. Sua missão é escolher sua base em governança e reconhecer a importância da execução, pois a entrega do resultado é aqui, mas, o resultado é o que resultada da orquestração dos 5 domínios. Isso é o que configura o Lean Portfólio Management na vida do Business Owner, segundo a visão de Parzianello.

O grande aprendizado deste encontro

O que ficou bastante cristalino nas duas falas e no debate que se seguiu, com a participação de inúmeros inscritos, é que a Gestão de Portfólio ainda apresenta um caminho de aprendizado, melhorias e evolução. Muito já foi percorrido, mas ainda temos pontos a evoluir. Acompanhar a economia global na sua velocidade é um desejo de toda empresa, poder se adaptar a esse cenário, reagir com flexibilidade e atender a um cliente cada vez mais exigente, requer uma nova capacidade do líder na gestão de portfólio de iniciativas de negócio.

Você pode acessar o vídeo na íntegra do evento aqui, basta ser membro da ABO Academy. Se ainda não é, faça agora a sua inscrição, é rápido, simples e gratuito.

Related Articles

Responses